quarta-feira, 9 de junho de 2010

Pânico, Jeff Abbott


Título Original: Panic
Autoria: Jeff Abbott
Editora: Civilização Editora
Nº. Páginas: 463
Tradução: Cristina Gomes e Susana Paulino

Sinopse:

A vida não poderia estar a correr melhor a Evan Casher: com apenas 24 anos, é já um realizador de documentários famoso e é feliz com a namorada, Carrie. Após um telefonema urgente da mãe, faz uma viagem inesperada a Houston. Aí encontra a mãe brutalmente assassinada e escapa por pouco a uma tentativa de homicídio. Raptado do local do crime por um mercenário enigmático movido por razões desconhecidas, Evan vê-se confrontado com a dura realidade: toda a sua vida não passa de uma mentira meticulosamente construída.


Opinião:

Desde já quero agradecer à Mira (do blog mira46) por ter sido fantástica em ter-me emprestado este livro. Obrigado Mirita. x)
Segue-se então a minha opinião.

Pânico foi o primeiro livro do género thriller que li do princípio ao fim. Custou-me um pouco a ambientar-me à história, talvez por não estar acostumada a este tipo de literatura, e confesso que os primeiros dois terços da narrativa foram lidos com relativo esforço. Só nas últimas cem páginas é que senti aquele bichinho cá dentro que nos impede de fechar o livro e o colocar na mesinha de cabeceira até ao dia seguinte.

A história é aparentemente simples. Evan Casher é um realizador de documentários de sucesso que, após receber um telefonema urgente por parte da sua mãe, se vê forçado a ir, às cegas, ao seu encontro em Houston. Lá, é deparado com um cenário medonho – a sua mãe está morta e ainda dentro de casa, os assassinos preparam-se para o matar também, mas com uma ajuda inesperada, de um misterioso homem, Evan consegue escapar. No entanto, não pode confiar em ninguém e a cada certeza que obtém, outra dúvida surge.
Uma narrativa que não só aborda a sobrevivência pessoal como, ao mesmo tempo, envolve organizações governamentais que acabam por ser determinantes no desenrolar da acção.

Confesso que o modo de escrita não ajudou na minha inserção na história. Frases curtas e claras, quase com um aspecto cinematográfico, vai de todo contra o tipo de leitura que eu gosto. Sendo estudante de cinema, prefiro separar os dois mundos e ao vê-los unidos neste livro, senti-me automaticamente algo afastada da história. Penso que o autor podia ter sido um pouco mais descritivo – ainda que o tenha sido nas situações de luta e outros tipos de confrontos.
Muitas personagens compõe esta narrativa mas poucas são, de facto, alvo de uma caracterização mais pormenorizada. Fora Evan, que é a personagem principal e que vai sofrendo um desenvolvimento ao longa da história, com um crescimento e amadurecimento visível, o que achei muito bom, mais nenhum dos restantes personagens conseguiu cativar-me. Penso que a relação de Dezz e Jargo podia ter sido mais explorada, assim como a de Evan e Carrie (pondo fora todos os clichés presentes com as típicas dúvidas acerca de o amor que sentem um pelo outro). O passado dos pais de Evan, também ele foi muito apressado, entregue ao espectador que nem uma bomba prestes a explodir.

Foi um livro que inicialmente me custou ler mas que depois, perto do final, conseguiu captar a minha total atenção. Um thriller que me deixou, por vezes, inesperadamente surpreendida e que apesar de todos os pontos negativos, me deu vontade de passar pelas duas outras obras do autor – Medo e Colisão.
Não vou dizer que adorei mas afirmo ter gostado.

E vocês? Já leram este ou outro livro do autor? O que acharam? 

3 comentários:

N. Martins disse...

Li o Medo e sinceramente não gostei muito. Não o achei muito bem conseguido e achei-o até um pouco maçador. Depois de ler a tua opinião, acho que o que não gostei se encontra também no Pânico, por isso não pretendo ler mais nenhum dele. :)
Se estiveres interessada tens aqui a minha opinião sobre o Medo: :)http://queroumlivro.blogspot.com/search/label/Jeff%20Abbott

Carla disse...

Ainda não li nada deste escritor, apesar de ter esses dois livros dele, mas pelo que parece são livros de acção.

Boas leituras :)

Devorador de Livros disse...

Também li este livro. De facto, foi uma pena aquilo da escrita ser cinematografica e por a caracterização das personagens não estar desenvolvida, pois achei inteligente e interessente o modo como está estruturado este thiller. Gostei, mas por enquanto não estou com vontade de ler outros livros deste autor.
Bjinhos

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.