quarta-feira, 6 de maio de 2015

Eleanor & Park, Rainbow Rowell [Opinião]





Título Original: Eleanor & Park
Autoria: Rainbow Rowell
Editora: Chá das Cinco 
N.º Páginas: 336

Sinopse
Eleanor... é uma miúda nova na escola, vinda de outra cidade. A sua vida familiar é um caos; sendo roliça e ruiva, e com a sua forma estranha de vestir, atrai a atenção de todos em seu redor, nem sempre pelos melhores motivos.
Park... é um rapaz meio coreano. Não é propriamente popular, mas vestido de negro e sempre isolado nos seus fones e livros, conseguiu tornar-se invisível. Tudo começa a mudar quando Park aceita que Eleanor se sente ao seu lado no autocarro da escola.
A princípio nem sequer se falam, mas pouco a pouco nasce uma genuína relação de amizade e cumplicidade que mudará as suas vidas. E contra o mundo, o amor aparece. Porque o amor é um superpoder.


Opinião
Romances doces que nem autênticas guloseimas para os sentidos são dos meus favoritos, confesso, pois não há sensação mais maravilhosa que a de virar a última página de uma obra e reflectir no quão romântico, realista e poético o seu conteúdo se fez sentir. É assim que vejo Eleanor & Park, como um contemporâneo young adult dotado de um poder extraordinário de aquecer a alma do seu leitor, de lhe alegrar o espírito ao mesmo tempo que lhe proporciona uma atitude reflexiva acerca da sua própria qualidade de vida e existência enquanto jovem. No que diz respeito a narrativas de afectos, é a excepção por entre a norma o que verdadeira e avidamente procuro – aqueles elementos, seja em que exponente for, que trazem algo de único ao texto escrito ou à essência da história –, e este romance emana toda uma série de qualidades literárias em cada descrição, diálogo e personagem que foca. 

Eleanor não tem o mais fácil ou simples dos presentes. A sua situação familiar é turbulenta e altamente tóxica, na escola não é a mais popular das alunas devido ao seu estilo de vestuário alternativo e deveras peculiar, os amigos verdadeiros contam-se pelos dedos de uma mão– e sobram todos os dedos – e a sua personalidade é algo... tímida e intricadamente interior. Até ao dia em que conhece Park, com a sua música e os seus comics, no autocarro escolar. 
Park é o oposto de Eleanor – em tudo. A sua família é unida e exemplar, preocupa-se pelo seu bem estar e conforto; a sua postura na escola é aceitável e tem um ou outro amigo com quem sabe poder contar. A sua fisionomia meio coreana, meio irlandesa dá-lhe uma aparência exótica mas a sua atenção encontra-se naquilo que mais gosta – a sua banda desenhada povoada de aventura e super-heróis, e a sua música rock típica dos anos 80 (década em que decorre a acção). Embora diferentes, Eleanor e Park partilham algo em comum – ambos são meio inadaptados, senhores do seu mundo, almas velhas que povoam corpos jovens. 

Adorava poder dissertar abertamente sobre a beleza narrativa que este livro possui, mas isso seria estragar a surpresa que este invariavelmente transmite. Rainbow Rowell tem um dom muito próprio e assertivo para contar histórias, e isso nota-se nas suas obras – Eleanor & Park não foi a minha estreia com a autora – assim como nas situações ora caricatas, ora de intensos reflexos emocionais sobre as quais escreve. As temáticas que Rowell aborda neste romance em particular são muito honestas e, por vezes, cruas. Desde a incapacidade sofrida em não se conseguir adaptar ao mundo que nos rodeia passando por toda uma série de obstáculos familiares, tudo é abordado de forma exímia e natural – até mesmo realista. E esse é o aspecto que eu mais gosto nas obras desta autora, a sua habilidade e inteligência nata para retratar contextos e circunstâncias que facilmente poderiam ser nossas conhecidas. Em Eleanor & Park, Rowell oferece ainda o primor de detalhes comuns da época da acção, agraciando e enaltecendo duplamente o texto que, de si, é já bastante encantatório.

Sinto que há ainda tanto para dizer acerca deste fabuloso romance do contemporâneo, mas melhor do que lerem as minhas palavras é debruçarem-se sobre o livro em si – garanto-vos que este é daqueles que irão guardar na estante com todo o amor e carinho. Eleanor & Park é uma obra de personagens, uma obra de encanto descritivo e diálogos deslumbrantes, uma obra que embora não tenha um final perfeito – que fica um pouco à interpretação do leitor –, o todo é absolutamente divinal. Não percam a oportunidade de o apreciar.  

2 comentários:

Nilda Maia disse...

Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/
Um grande abraço. NILDA

Femme Trivial disse...

Tanto que fica por dizer realmente. Adorei este livro!

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.