sábado, 11 de junho de 2011

Sedução na Noite, Sherrilyn Kenyon



Título Original: Seize the Night
Autoria: Sherrilyn Kenyon
Editora: Chá das Cinco
Nº. Páginas: 262
Tradução: Rita Guerra e Eduardo Fernandes


Sinopse:

Valério é um Predador da Noite romano desprezado pela maioria dos predadores gregos que alimentam um profundo ódio à civilização que o viu nascer. De origem aristocrática e arrogante, Valério mal sabe o que pensar quando conhece Tabitha Deveraux. Ela é sensual, imprevisível e incapaz de o levar a sério. Mas é também irmã gémea da mulher do seu maior rival.
A única coisa que Tabitha leva a sério é matar vampiros. E agora terá de enfrentar, junto com o predador romano, o mais mortífero de todos os seus inimigos... uma ameaça acabada de regressar do mundo dos mortos. Para vencer este mal, Valério precisa de aprender a confiar em alguém e pôr tudo em risco para proteger o homem que odeia e a mulher que o leva à loucura.



Opinião:

O magnetismo e a força que a escrita de Sherrilyn Kenyon, ao se abrir um livro dela, automaticamente provoca no leitor já não constitui qualquer novidade. Aliás, sendo uma das autoras estrangeiras, dentro do romance paranormal sensual, mais apreciadas pelo público português, fica bastante claro o impacto que tanto os seus destemidos guerreiros como as voluptuosas histórias que apresenta, causam no leitor. Foi precisamente assim que me senti – inebriada, enfeitiçada – quando, ao fim de tanto tempo de abstinência e saudade, voltei a pegar num romance possessivamente embriagante e provocador. Sherrilyn Kenyon, ao fim de sete longas viagens pelas vidas imortais de credenciados combatentes, continua a não desiludir.

Quem não se lembra do espírito rebelde e irreverente de Tabitha Devereaux? Irmã gémea de Amanda, protagonista feminina de O Prazer da Noite... Sendo, por si só, uma personagem ressonante e difícil de esquecer, Tabitha Devereaux foi das intervenientes principais que mais gostei de conhecer e folhear. Divertida, mordaz e com um sentido intenso de viver o presente ao máximo, ela é uma mulher de armas que nem por sombras se deixará subjugar perante homem algum, seja ele humano ou predador.
Valério Magno, provavelmente o Predador da Noite mais solitário, educado e sólido, distingue-se dos restantes companheiros de luta pela sua forte arrogância (fruto de muitos anos de prática) e herança romana. Colocado de parte por muitos e odiado por todos, Valério refugia-se na sua própria dor e sobrevivência, e nas recordações de um passado longínquo, promessas proferidas sem pensar, iludidas por um amor impossível de resistir aos costumes da época e ao contínuo passar do tempo. Contudo, todo o universo que estas duas personagens conhecem e todos os hábitos até então praticados serão postos em causa quando um encontro entre ambos surge de forma inesperada. Para Tabitha e Valério, nada mais será o mesmo...

Sedução na Noite tem de ser dos volumes com mais informação e maior importância de toda a série publicada até agora. Embora se centre, na mesma, no crescimento do relacionamento entre os dois protagonistas, Tabitha e Valério, todo o envolvimento apresentado não só se desenrola de forma natural e evidenciada – uma vez que Tabitha conhece o mundo dos predadores da noite – como também é acompanhado por um constante surgir de surpresa atrás de surpresa, tanto a nível emocional como social, e que vem preencher duplamente o leitor com mais perguntas e poucas, muito poucas, respostas. Gostei, particularmente, de rever personagens principais de romances anteriores e de observar a atenção que Sherrilyn Kenyon dispensou a outras personagens secundárias, conferindo um certo dramatismo e tormento ao próprio romance central, e que transmite um dinamismo e quebra de romantismo bastante interessante e apelativo. Destaco duas situações que me deixaram totalmente satisfeita; fiquei verdadeiramente agradada ao deparar-me, neste volume, com um pequeno mas incrivelmente triunfante levantar do véu em relação à personagem de Acheron e sobre tudo aquilo que ele realmente é – a sua origem, a dimensão dos seus poderes, o que o motiva, o que o afecta, etc. – assim como completamente apanhada de surpresa com o acontecimento marcante que Kenyon destinou a Nick, uma personagem que sempre achei interessante e descontraída, e que, de certeza, irá deixar qualquer leitor sequioso por descobrir mais – pelo menos eu fiquei desejosa por ler o que será de Nick daqui para a frente. Dou ainda especial ênfase a Simi que, em Sedução na Noite, se mostra mais humana e inocente dentro de uma pele verdadeiramente demoníaca e simpática. Outra muito agradável surpresa, sem dúvida.
Sendo uma série cuja premissa romântica oferece já uma certa rotina que, embora já conhecida ao leitor, mesmo assim não o deixa de surpreender e atrair, acho maravilhosa a forma como Kenyon tem vindo a motivar a curiosidade do leitor apresentando, cada vez mais, enredos detalhados, intricados, surpreendentes e ricos em pormenores desconhecidos e inesperados. Com Sedução na Noite, não só a fasquia em relação a esta escritora e a esta série em particular continua majestosamente elevada como a curiosidade por se conhecer todas as consequências dos acontecimentos deixados para trás semeia no leitor uma certa agitação e ansiedade.

Sherrilyn Kenyon é uma autora rica em ideias e extremamente clara e bem sucedida na produção das emoções certas no leitor e na transmissão eximia dos sentimentos das suas personagens para fora do papel. O envolvimento por parte do leitor é instantâneo, nato, persistente e a história, ao albergar não só uma carga forte de adrenalina e acção mas também de romance, intimidade e prazer, confere uma realidade muito própria a uma narrativa de si fantasiosa.
Sedutor, refrescante, comovente, Sedução na Noite é mais um romance de Sherrilyn Kenyon que não o deixará indiferente. Se, até agora, se sentiu completa e totalmente viciado nesta série então prepare-se... pois ainda não viu nada. 

1 comentário:

Mac disse...

é muito bom, e muita aventura pelo meio, com novos segredos revelados :)

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.