sexta-feira, 11 de março de 2011

Sangue de Anjo, Nalini Singh



Título Original: Angels Blood
Autoria: Nalini Singh
Editora: Casa das Letras
Nº. Páginas: 356
Tradução: Sofia Gomes


Sinopse:

Elena Deveraux é uma caçadora de vampiros, Sabe que é a melhor — mas não sabe se será suficientemente boa para a tarefa que tem de cumprir. É contratada pelo perigosamente belo arcanjo Raphael, um ser de tal modo letal que nenhum mortal deseja merecer a sua atenção. Elena sabe que não pode falhar — embora se trate de uma missão impossível. Porque desta vez não é um vampiro voluntarioso que tem de localizar. É um arcanjo que degenerou.
A missão irá colocar Elena no meio de um turbilhão de mortes inimaginável — e levá-la para o fio da navalha da paixão. Mesmo que a caçada não a destrua, sucumbir ao encanto de Raphael pode fazê-lo. Pois quando os arcanjos brincam, os mortais sofrem...


Opinião:

Num género do fantástico em que, actualmente, o vampiro adquire grande parte da glória e papel de destaque, Nalini Singh decide trocar as voltas ao leitor adepto deste tipo de literatura e apresentar os anjos como verdadeiros reis da humanidade. Estes, não só têm a capacidade de criar os vampiros como, acima de tudo, os controlam por um período estabelecido pelo respectivo progenitor assinado num contrato de sangue. Ou seja, o vampiro passa a ter liberdade zero, mantendo ainda os seus poderes persuasivos e aparência bela, mas ao contrário da raça que, de facto, manda, estes seres agora ditos inferiores não têm outro remédio que não servir, venerar e satisfazer. Ainda na onda vampírica, outro dos aspectos interessantes neste livro recai na normalidade existente em relacionamentos e explorações entre espécies. Os humanos não só são protegidos pelos anjos como os vêem e admiram, acontecendo o mesmo com os vampiros, embora, nestes últimos, a protecção não seja o ponto forte. Assim, o leitor é automaticamente transportado, logo desde a primeira linha, para um ambiente completamente novo e inovador, onde o ser humano comum tem a oportunidade de experienciar caminhos e situações ainda pouco exploradas. Este novo ímpeto na narrativa faz com que a mesma seja limpidamente fluida, o que torna a sua leitura não só frenética como precisa. A verdade é que o livro se lê de um só fôlego. A escrita é simples e acessível, muito clara no que diz respeito a permitir ao leitor visualizar mentalmente as palavras descritas, o que é uma benesse dado tratar-se de uma narrativa extremamente visual, a história em si é energética e facilmente desperta curiosidade, e a relação existente entre as duas personagens principais é simplesmente deliciosa. 
A constante tensão presente entre os dois, humana e arcanjo, é tão palpável que parece que o próprio leitor a consegue sentir. O mesmo acontece com as cenas de acção, em que a crueldade dos actos de violência chegam a chocar com tamanha intensidade e simbolismo macabro. Ainda assim, gostava de ter lido um pouco mais de acção de modo a igualizar, em termos de quantidade, as cenas de interacção íntima e pessoal. Penso que, se esses momentos inexistentes estivessem presentes, todo o livro seria mais equilibrado e atraente.  No entanto, a atracção é, ainda assim, inevitável uma vez que a presença e força de Elena Deveraux, enquanto caçadora de vampiros e recentemente promovida a também caçadora de arcanjos, é transcendente, e o erotismo, sensualidade e extremo poder de Raphael é como um elixir vitalizador para o leitor. Uma combinação perfeita, onde a humanidade não reside somente no humano, o que confere um ainda maior grau de interesse a todo o livro.

A novidade da história é, sem dúvida, o ponto alto da narrativa. É que não só encontramos um romance sobrenatural ao nível de autoras como Lara Adrian e J. R. Ward (embora com muito menos erotismo explicito), como também, a partir do momento em que Elena começa, efectivamente, a sua busca em torno do desaparecimento do arcanjo degenerado e de todo o caos que este está a causar, as surpresas são como o pão nosso de cada dia, ou seja, constantes. Cativante são ainda algumas das personagens secundárias, como é o caso de Dmitri, com o seu poderoso e encantador cheiro e influência, Illium, o estranhamente sedutor e apreciador do amor humano anjo de asas azuis, e Michaela, uma arcanjo devota, perigosa e até algo venenosa. Aliás, todo o séquito de arcanjos, chamado de o Grupo dos Dez, é fascinante. Gostei do diferenciar de personalidades, gostos, idades e condutas que a autora conferiu a cada um deles. Gostei também dos pequenos pormenores adicionados à consequência de se ser um anjo ou um vampiro. Diz-se que a importância está no detalhe e ainda que nem tudo seja uma completa novidade, foi bastante agradável entrar num mundo relativamente novo e diferente, onde cada pormenor foi pensado ao mais ínfimo detalhe.

Sangue de Anjo foi uma daquelas leituras que me impressionou e deixou curiosa em ler mais. Sei que vou aguardar com grande ânsia a continuação deste fabuloso primeiro volume claramente adulto. Não creio que seja um livro muito apropriado para os mais jovens, ainda que a temática seja, indubitavelmente, atractiva. 
A título de finalização, mais um aspecto positivo e um incrivelmente negativo. O positivo recai nas descrições dos anjos – as asas, a beleza perfeita que cada um aparenta ter, a pureza que transmitem –, e o negativo que vai para a revisão do livro. Demasiados erros, demasiadas gralhas. Algumas incrivelmente distractivas.
Um romance envolvente, angelicalmente encantador, perturbador e muito, muito activo com sangue, sangue, e um pouco mais de sangue.
Gostei.  E recomendo.

9 comentários:

verónica disse...

É uma pena quando livros destes estão cheios de erros. Também o mensionei no comentário que fiz para o Segredo dos Livros. Fez-me lembrar o livro O regresso da Atlantida- guerreiros de Poseidon de ALyssa Day, n sei se já leste. A história é entusiasmante mas está cheia de erros o que arruina o encanto do livro.

O que arruína o meu estado de espirito são estes anjos. Depois de ter lido o Angelologia e o Hush Hush não estava com muita fé neles, mas claramente estou rendida. Quero mais anjos e arcanjos destes.

Como sempre, concordo com tudo o que dizes. Ainda estou para descobrir um livro em que tenhamos opiniões diferentes.

Beijinho ;)

p7 disse...

Gostei muito de ler este livro, e a reinterpretação à volta de anjos, arcanjos e vampiros foi muito interessante. Mas de facto as gralhas foram muito irritantes, até pronomes estavam trocados, havia frases com as palavras fora de ordem e outras coisas assim. :| Será demais pedir uma revisão cuidada, ainda para mais em livros que se tornam em favoritos?

mileycyrus1990 disse...

O livro tem uma boa historia mas está cheio de erros e quem acredita em anjos e gosta nao vai gostar do que vai ler esta escritora meteu os anjos com uma pessima imagem e pessoalmente nao gosto da personalidade de Elena. Ha muita seduçao, maldade e sexo pelo meio em relaçao aos anjos e essa parte detestei.

Ne disse...

wooow a tua opiniao e enorme (inveja!) =)

ora bem tenho ca o livro, e depois do feitiços de amor e do magia do amor vou le lo, e so depois e que ca venho le la.

espera que seja bom, porque tenho grandes expectativas

Juanitah Nunes disse...

Independentemente dos vários erros presentes no livro.. eu adorei a estória! Tanto que não consegui esperar pela tradução e comprei em inglês os dois outros volumes :D

Pedacinho Literário disse...

Miga, estou contigo. Independentemente dos graves erros de revisão, mesmo assim, adorei o livro e isso pode-se ver pela minha opinião. Foi uma leitura mesmo boa. Agora... comprar em inglês é que ainda não. Com tantos livros maravilhosos constantemente a serem lançados, lá vai dando para aguentar até ao lançamento do próximo da Nalini. Agora quanto a ti... és doida, és! xD Já os leste?

Juanitah Nunes disse...

pois.. agora vais-te rir.. porque ainda não os li.. tenho tantos para ler primeiro!!
com a minha sorte bem que so' os leio aquando do lançamento do segundo volume (que penseo ser no próximo ano) x)

Gisela disse...

Eu já li o primeiro como o segundo. Eu adorei adorei adorei adorei os dois livros. Simplesmente fantástico. Eu quando li estes livros fiquei com uma profunda admiração por esta escritora porque não é qualquer um que consegue escrever e contar de forma tão bela esta história.E não é qualquer um que tem imaginação para este tipo de livro. Eu quando acabei de ler o primeiro, ainda não tinha o segundo e fiquei tão desiludida porque quando acabasse um livro e sabemos que tem seguimento apetece mesmo muito ler o seguinte. mas passado algum tempo lá consegui, mas se não o tivesse consigo certamente leria em inglês porque por um lado satisfaria minha curiosidade e por outro treinava o meu inglês :)

Pedacinho Literário disse...

Olá, Gisela

Este é o primeiro (e única, até agora) livro editado, desta autora, em Portugal. De qualquer das formas, é, sem dúvida, uma abordagem diferente ao mundo dos anjos... :)

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.