segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A Magia do Amor, Barbara Bretton


Título Original: Laced with Magic
Autoria: Barbara Bretton
Editora: Quinta Essência
Nº. Páginas: 275
Tradução: Maria Filomena Duarte


Sinopse:

Em Feitiços de Amor, Barbara Bretton, cujas obras figuram na lista das mais vendidas do USA Today, apresentou Chloe Hobbs, filha de uma feiticeira e proprietária de uma loja de lãs. Agora, nesta sequela mágica, Chloe, que conversa ainda alguns dos seus poderes, está prestes a descobrir que o amor pode não conquistar todos, ao contrário de uma fada maléfica...

Alguma vez tiveram a sensação de que o destino finalmente acertou em cheio? Foi o que senti quando conheci Luke Mackenzie. E ninguém me podia convencer do contrário – nem os trolls, selkies, ou espíritos que também chamam terra natal a Sugar Maple, em Vermont. Mas se habito numa vila que abunda em segredos, porque me admiro que o homem que amo também esconda alguns? É que a sua ex-mulher apareceu sem mais nem menos, exigindo ver o espírito da filha de ambos, Steffie, uma criança cuja existência eu desconhecia.
Agora, parece que o espírito de Steffie está refém de uma certa líder das fadas. E se eu urdir um feitiço para libertar o espírito da menina, a minha inimiga também ficará livre – livre para destruir a minha loja de lãs, toda a vida de Sugar Maple e todos os que nela vivem. Mas se eu não o fizer, Steffie não será a única a passar a eternidade no inferno. Eu irei ter com ela, amaldiçoada com um coração destroçado...


Opinião:

Depois de um começo algo atribulado no primeiro volume, Feitiços de Amor (opinião aqui), foi com muito agrado e surpresa que terminei a leitura da sequela, A Magia do Amor. Tendo encontrado o meio desenvolvimento e fim, no passado livro, algo prometedor, embarquei nesta segunda viagem muito mais animada e motivada. Devo dizer que encontrei um A Magia do Amor com um maior encanto e vício que o passado Feitiços de Amor o que, de certa forma, é uma pena visto que este último deveria de ser uma base forte de incentivo ao leitor na progressão da leitura. Contudo, e apesar de continuarmos com lã, tricô e uns quantos nomes/pontos que não entendi de todo, Barbara Bretton conseguiu aqui criar num mesmo universo uma atmosfera mais envolvente, íntima, emotiva e alternativa. Recheado de muito mais acção e questões em aberto que vão sendo respondidas à medida que se prossegue na história, A Magia do Amor conseguiu captar a minha atenção de uma forma que Feitiços de Amor não conseguiu. E dito isto, mal posso esperar por desfrutar da leitura da continuação deste segundo volume intenso, interessante, divertido e surpreendente. O final deixou-me completamente boquiaberta (e nisto cinjo-me exactamente às últimas três, quatro frases). Totalmente apanhada de surpresa, Barbara Bretton deixou-me com o bichinho da magia e com uma curiosidade gigante em descobrir mais sobre o futuro algo imprevisível de Sugar Maple e, principalmente, de Luke e Chloe.

Gostei da ex-mulher de Luke, Karen, e fiquei visivelmente agradada por deparar-me com uma comunidade mágica muito mais participativa e traiçoeira. Foi bom descobrir mais acerca das motivações dos personagens de diversos tipos e conseguir criar uma caracterização muito mais aprofundada, percebendo agora algumas das atitudes passadas. Também achei positiva toda a progressão da história, sendo o leitor levado num desenvolvimento lento mas sempre constante, levantando questões e fechando alguns ciclos pendentes, assim como do reaparecimento de um certo personagem, nada esperado, que me deixou automaticamente de sorriso rasgado no rosto. Penso que, desta vez, o único aspecto negativo que tenho a apontar está presente no pico da acção, aquando do confronto inevitável de Chloe e Isadora, onde a narrativa em si deveria de ser mais voraz, mais determinada, rápida, com decisões precipitadas e um pouco menos de lógica e associação de ideias. Fora isso, todo o livro leva uma nota muito positiva, com especial ênfase no desfecho da história.

Para quem leu Feitiços de Amor, A Magia do Amor não só vai ser um excelente complemento de leitura como vai, com certeza, ser devora num abrir e fechar de olhos. Para quem não leu o primeiro livro, aconselho a sua leitura nem que seja para desfrutar deste segundo volume que, com uma escrita mais fluida e vertiginosa, passa a ser uma excelente aquisição para aquecer neste Inverno que se mostra pesaroso.
Quanto a mim ... fico a aguardar com entusiasmo a publicação da continuação que, de certeza, virá.
Gostei.

5 comentários:

Thannya disse...

Li ambas as obras da autora e confesso que um dos maiores aspectos negativos para mim são as conversas sobre tricô. Todos aqueles pontos e espécies de malhas...Não faço mesmo ideia do que conversavam.

Concordo com o que dizes sobre o "pico da acção". Um pouco de precipitação não fazia mal algum. Mas, no final, acaba por ser uma leitura agradável.

Bjs ;)

verónica disse...

Ah o borracho-fada voltou!!!! =) Lol
Que animação Patty, vou ter de o ler em breve. Se tu k n achaste piada ao primeiro e gostas-te deste então eu devo adorar. Acho k depois do k estou a ler e dos k vierem do SDL vou ler este. ;)

Zaahirah disse...

Olá! Descobri o teu blog ao fazer busca na net sobre um livro que pretendo comprar. A tua opinião levou-me a decidir pelo SIM! :)

Gostei do blog. Vou seguir!

Pedacinho Literário disse...

Thannya, exactamente como eu. Toda aquela conversa sobre malha dava-me a volta à cabeça porque não percebo rigorosamente nada de tricô nem nada disso.

Kika, o borracho voltou sim ... mas foi pouquinho. É pena. :)

Zaahirah, obrigado pelo comentário. É sempre óptimo encontrar novos leitores aqui do blogue. E ainda bem que te ajudei a decidir na compra de um livro, fico contente. x)

Beijinhos às três

Ines disse...

Olá!

Hei-de ler este livro , tem uma capa linda !!

Passa no meu novo blog :)

Beijinho

Ines

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.