quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A Iniciação, Jennifer Armintrout





Título Original: Blood Ties – Book One: The Turning
Autoria: Jennifer Armintrout
Editora: Gailivro
Colecção: Mil e Um Mundos
Nº. Páginas: 333
Tradução: Leonor Bizano Marques


Sinopse:

Eu não sou cobarde. Quero deixar isso bem claro. Mas, depois de a minha vida se transformar num filme de terror, passei a levar o medo muito mais a sério. Tinha-me tornado na Dra. Carrie Ames apenas há oito meses, quando fui atacada na morgue do hospital por um vampiro. Haja sorte.
Por isso agora sou uma vampira e descobri que tenho um laço de sangue com o monstro que me criou. Este funciona como uma trela invisível, pelo que estou ligada a ele, independentemente daquilo que faça. E, claro, ele tinha de ser um dos vampiros mais malévolos à face da Terra. Com o meu Amo decidido a transformar-me numa assassina sem escrúpulos e o seu maior inimigo empenhado em exterminar-me, as coisas não podiam ser piores – só que me sinto atraída pelos dois.
Beber sangue, viver como um demónio imortal e ser um peão entre duas facções de vampiros não é exactamente o que tinha imaginado para o meu futuro. Mas, como o meu pai costumava dizer, a única forma de vencer o medo é enfrentá-lo. E é isso que irei fazer. com as garras de fora.


Opinião:

Quando li acerca do lançamento deste livro por parte da editora Gailivro, reconheci-o de imediato. Blood Ties não é somente parte integrante da literatura sobrenatural como foi também, há coisa de três, quatro anos atrás, uma série de vampiros baseada no romance. Contudo, e após a leitura do livro, constato que de semelhante pouco tinham estas duas vertentes – literária e televisiva.
A Iniciação é, acima de tudo, um livro de vampiros e sobre vampiros. No entanto, e este é o ponto que mais me agradou, nada tem a ver com o actual vampirismo adolescente que se vê a transbordar nas bancas. Tudo bem que temos autoras no mercado como Anne Rice, Charlaine Harris, Sherrilyn Kenyon, J. R. Ward e Cassandra Clare que abordam, umas mais outras menos, a mesma temática mas o impulso adolescente actualmente extremamente ligado ao vampirismo é de levar um adulto ao esgotamento. Ainda assim, e dou graças por isso, de vez em quando lá aparece um achado como este que vem trazer consigo uma lufada de ar fresco e um pouco de “novidade” ao que se vai lendo por aí.

Quando à narrativa, contada na primeira pessoa pela voz da Dra. Carrie Ames, conta a história da protagonista que, ao fim de quase dez anos de estudo em Medicina, se muda para o Michigan por forma a dar prática ao seu ofício. Com isso, e poucos meses depois de iniciar o trabalho, dá-se um fenómeno estranho: um Zé-ninguém entra na ala hospital com sérios ferimentos graves e com um olho a menos. Impaciente por colocar um ponto final aos seus medos, Carrie decide ir à morgue enfrentar o corpo do homem moribundo, sendo depois surpreendida e, acima de tudo, iniciada no mundo dos vampiros. Quase logo de seguida, Carrie vê-se entalada entre dois mundos totalmente opostos: o do seu progenitor que lhe jura amor e poder mas que, sendo um assassino malévolo, vai contra as regras de um dito movimento de extinção dos vampiros, e o de um vampiro simpático mas fechado, de nome Nathan, que lhe ensina o básico para a sobrevivência no mundo exterior e totalmente novo.
Entre estes dois homens vampiro, venha o diabo e escolha. Cyrus, o mau, é um daqueles personagens que cativa logo no primeiro instante. A sua personalidade fria é fascinante e o seu passado sombrio um mistério que o leitor anseia por descobrir. Enquanto isso, Nathan é aquele tipo de personagem que irradia uma força estranha mas atractiva e que acaba por, aos poucos e poucos, ir ganhando um espacinho no coração. Carrie é a força em pleno duma personagem feminina na liderança. Simplesmente fantástica.

Basicamente, penso que este livro tem personagens muito bem construídos, tanto os que se mantém na liderança como aqueles que acabam por cair em segundo plano. É uma narrativa que atrai mas que a mim, a nível pessoal, soube a pouco. Com uma sinopse destas estava à espera de mais acção, mais adrenalina, mais suspense, e não foi bem isso que obtive. Porém, não deixa de ser um livro extraordinariamente divertido e interessante. Adorei lê-lo e ainda soltei uma ou duas gargalhadas valentes mas que não sei por quando tempo o conseguirei manter vivo na memória. De resto, é uma leitura algo frenética e curiosa. Recomendo.  

4 comentários:

Elphaba J. disse...

Eu também gostei muito deste livro, estou ansiosa pelo segundo volume. Adorei a escrita acessível e direccionada para um publico mais adulto, mas também a forma como retrataram os vampiros. =)

v_crazy_girl disse...

Estou curiosa por este livro.

Não sabia que existia uma série baseada nele :S Ando desactualizada!

Bjs*

Celia disse...

Li este livro há uns dias e adorei... mais uma saga que vou ter que seguir :D

Prof. Moinhos disse...

Foi anunciado hj no FB da Gailivro a publicação do 2º volume em Outubro.

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.