domingo, 26 de setembro de 2010

A Cama da Paixão, Laura Lee Guhrke





Título Original: The Marriage Bed
Autoria: Laura Lee Guhrke
Editora: Livros d’Hoje
Nº. Páginas: 311
Tradução: Sónia Mota Maia


Sinopse:

Londres, 1833. Quando numa noite Lady Viola conheceu o galante visconde John Hammond foi amor à primeira vista. Vendo-se repentinamente envolvida numa relação série, só se apercebeu da chocante verdade após o casamento: o seu amado John nunca tinha gostado dela verdadeiramente, casando com ela apenas pela sua fortuna... e o pior, é que ele não via nada de errado nisso. Desolada, Viola jurou nunca mais permitir que o canalha que a tinha enganado se voltasse a deitar com ela.
John, na verdade, nunca teve a intenção de ferir a bela e determinada mulher que se tornou numa estranha para ele. Agora, depois de anos de um casamento faz de conta, ele precisa de um herdeiro, e vê-se confrontado com um intrigante e atraente desafio: ter de seduzir a sua própria mulher. Ele tem de convencer Viola a regressar ao seu leito matrimonial, mas desta vez pode ser ele o único a perder o coração.


Opinião:

A Cama da Paixão é o terceiro volume de uma série de quatro livros de nome Seduction. Iniciando com Prazeres Proibidos, cuja opinião pode ser lida aqui, salta-se a história de Dylan e chegamos a este maravilhoso reencontro entre dois desconhecidos.

Em poucas palavras, toda a narrativa circula em torno da necessidade de John Hammond em ter um herdeiro. Após uma fatalidade inesperada, John vê-se no papel de ter de conquistar o amor da sua mulher de há nove anos. Após oito anos e meio de separação e de um casamento de fachada, essa tarefa parece não só impossível como também um desafio deveras interessante. E é assim que, ao longo de 311 páginas, vamos conhecendo o passado de cada um dos protagonistas, tal como vamos apreciando um crescente romance que até então tinha passado despercebido.

Hammond é um personagem fantástico. Dotado de uma capacidade enorme de entreter as mulheres, sempre com um sorriso nos lábios e um encanto estrondoso, até o mais insensível dos leitores ele consegue fazer apaixonar-se por si. Lady Viola não se fica atrás. Com uma personalidade forte, determinada e uma enorme revolta dentro do peito, faz de tudo para que o seu coração de gelo se mantenha intacto e para que John não a consiga levar para a cama dele.
Sinto-me obrigada a dizer que John demonstrou ser um melhor protagonista masculino que Anthony, embora estas sejam personagens totalmente diferentes. Contudo, preferi Daphne a Viola. Daphne sempre foi mais interessante, mais enigmática, um cisne escondido na pele de um patinho feio, ao contrário de Viola que sempre teve tudo o que quis menos o amor do seu marido. Ainda assim, Lady Hammond não deixa de ser uma protagonista à medida, sempre pronta para desafiar o marido e, consequentemente, proporcionar belos momentos de entretenimento.

Gostei muito deste livro. Uma leitura interessante, frenética, divertida. Fresca e encantadora. Algo erótica, ao estilo de Sherrilyn Kenyon mas sem o sobrenatural. 
Uma obra que me deixou sempre com um sorriso na cara. E que também mostra uma grande lição de amor. 
Recomendo.

2 comentários:

Laelany disse...

Esta vai ser uma das minhas próximas leituras ;)

apaixonadaporromances.com.br disse...

Ohhh que pena que ainda não publicaram esse livro aqui no Brasil.

Beijos

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.